Cuba e EUA unidos contra o câncer

Com a reaproximação entre Cuba e Estados Unidos, após 55 anos de hostilidades, os dois países passarão a desenvolver em parceria uma promissora vacina contra o câncer de pulmão inventada pelos cubanos, a Cimavax.

Pesquisadores norte-americanos do Instituto do Câncer Roswell Park finalizaram um acordo com o Centro Cubano para Imunologia Molecular para aprimorar a vacina, começar os testes clínicos e obter sua aprovação pela FDA, o órgão federal americano que regulamenta medicamentos e alimentos.

A CEO do Roswell Park, Candace Johnson, disse, em entrevista para ao site Wired, que ela espera conseguir a aprovação da Cimavax em seis ou oito meses para começar os testes clínicos daqui a um ano.

De acordo com a Wired, pesquisas anteriores sobre a vacina comprovaram que, até o momento, ela é pouco tóxica e é relativamente barata de produzir e armazenar.

Pesquisadores cubanos trabalharam durante 25 anos no desenvolvimento da Cimavax para que o Ministério da Saúde de Cuba a disponibilizasse ao público em 2011. Cada aplicação da vacina custa cerca de um dólar para os cofres do governo.

Um teste feito em 2008 mostrou que os pacientes com câncer de pulmão que receberam a vacina viveram de quatro a seis meses mais que os que não a tomaram.

Devido à publicação desses dados, o Japão e alguns países da Europa iniciaram também testes clínicos da Climavax há alguns anos.

A vacina não ataca os tumores diretamente, mas procura uma proteína que eles produzem e que circula no sangue. A ação estimula o corpo da pessoa a liberar anticorpos contra um fator de crescimento epidérmico que, normalmente, estimula o crescimento celular — mas que também pode estimular a expansão do câncer.

Resumindo, a Cimavax possui o poder de parar o crescimento do tumor e de evitar que ele produza metástases. Assim, a doença se torna controlável mesmo em estágio relativamente avançado.

Em alguns países europeus e nos Estados Unidos já há tratamentos que agem dessa maneira. Os cientistas do Roswell Park pretendem testar o uso daCimavax como intervenção preventiva, ou seja, como uma vacina tradicional.

Além do câncer de pulmão, a vacina cubana também poderá ser uma alternativa para outros tipos de câncer, como os de próstata, mama, cólon e pâncreas.

Fonte: Exame